Currently viewing the category: "Passo a passo"

Para quem quiser aprender a fazer a almofada para notebook, o passo-a-passo completo saiu na revista Viva! Mais, da Editora Abril, esta semana (edição 716).

 

 

Posts Relacionados:

  • Nenhum tema relacionado
Tagged with:
 

Estou em um momento criatividade zero. Precisei me envolver com outros assuntos que tinham que ser resolvidos e com isso deixei o scrap um pouco de lado, por isso não tenho atualizado o blog. Não que eu já não andasse produzindo pouco, mas depois dessa parada a motivação me abandonou junto com a criatividade. Outro dia sentei na frente dos materiais, peguei um pedaço de papel, pensei, pensei e… nada. Resolvi largar tudo e fazer outra coisa. Quando a inspiração acaba, é melhor esquecer o assunto até que ela volte.*

Mas blog parado é um saco, né? De vez em quando eu me lembro de algum trabalho antigo, que ainda não foi publicado aqui, e guardo para esses períodos em que não tenho nada novo para mostrar.

Esse projeto foi feito para as comemorações de 8 anos do SBB em 2011, que aconteceu em fórum fechado, para os que se inscreveram no evento. Portanto, pelo menos a maioria ainda não viu. O assunto era decoração de festas e os meus projetos tinham como tema festa de bebê . Um deles foi esse varal de lanterninhas de papel. Abaixo a descrição:

Varal de Lanterninhas

Essa sugestão de decoração serve tanto para um chá de bebê como para uma festinha de um ano ou de chegada do bebê. É um varal com lanterninhas de papel decoradas e monogramas.

1. Para fazer a lanterna usamos um papel retangular. O tamanho é variável, pode ser grande, pequeno, mais comprido, mais gordinho, mais fino, etc. de acordo com o tamanho do papel e proporção entre altura e largura. Eu usei papéis em tamanho 15 x 10 cm e 15 x 11 cm.

2. Dobre o papel ao meio (com o lado avesso para fora, para evitar de ter que apagar as marcações depois) e marque uma margem na parte de cima, que é o limite até onde vamos cortar as tiras. O tamanho dessa margem também pode variar, mas o ideal é que não seja muito grande para ficar mais delicado (eu fiz com 0,5 cm). Em seguida, marque as linhas verticais em espaços iguais, da dobra do papel até a margem que foi marcada (as minhas foram marcadas com 1cm).

3. Corte todas as linhas verticais, com cuidado para não ultrapassar a margem.

4. Vire o papel do outro lado, com o avesso para dentro, marcando as dobras.

5. Abra o papel e marque levemente as duas bordas, dobrando um pouquinho para fora, como mostra a imagem. Isso facilitará a montagem depois.

6. Agora feche o papel no outro sentido, formando um círculo com a parte de cima e a de baixo. Prenda com grampeador ou cola e a lanterna está pronta.

7. Enfeite como quiser. Eu apliquei um pouco de distress ink nas dobras das tiras para realçar, usei bordas recortadas com furador, flores, borboletinhas e pedrinhas de strass como enfeite. Intercalei as lanternas com monogramas no varal e enfeitei com lacinhos de fita de cetim.

Apesar de ser bem feminina, essa decoração pode ser facilmente adaptada para um bebê menino, substituindo as estampas e enfeites por outros mais masculinos ou neutros.

 

* Dica de leitura para os abandonados pela criatividade :D

O texto 6 ideas to keep the creativity flowing, da Ali Edwards (parte da série 52 Creative Lifts) é ótimo. Nele ela dá dicas do que fazer para voltar a sentir-se criativo. Aliás, todos os textos da série são ótimos e muito inspiradores.

Posts Relacionados:

Mais um cartão do evento 1,2,3…Scrap (Scrapbookbrasil.com, maio/2011) que mostrei aqui. E agora o tutorial completo:

Este cartão de agradecimento foi feito usando uma das imagens que a Cris Cabrera fez para nós, é uma sugestão de como usá-las. Obrigada Cris!

Espero que aproveitem!

Materiais

- Papel de cor lisa para base do cartão, tamanho 15 x 20 cm (vamos dobrar ao meio para ficar com um cartão de 15 x 10 cm)

- Papel estampado tamanho 9 x 14 cm

- 55 cm de fita de cetim de 7 mm de largura

- 1 flor pequena (quem não tiver, pode fazer uma)

- Um dos elementos disponibilizados pela Cris Cabrera (neste link: Arquivos para download), impressos em dois papéis diferentes, um com tamanho 4 x 4 cm e o outro com 4,5 x 4,5 cm (leia mais instruções no passo-a-passo)

- Fita banana

- Carimbo de texto de agradecimento (também pode ser escrito a mão)

Continue reading »

Posts Relacionados:

Tagged with:
 

Esse cartão fez parte do evento 1,2,3…Scrap, direcionado para iniciantes no scrapbook, no site Scrapbookbrasil.com, em maio/2011. Na época postei as fotos do cartão aqui, agora segue o tutorial completo para quem não viu lá no SBB.

Materiais

- Papel de cor lisa para base do cartão, tamanho 16 x 24 cm (vamos dobrar ao meio para ficar com um cartão de 16 x 12 cm)

- Papel um pouco durinho tamanho 11 x 15 cm (não importa a cor, ele não ficará aparente, é só para servir como base para os papéis estampados)

- 3 papéis estampados combinando entre si:
Estampa 1 – um pedaço de 5 x 11 cm
Estampa 2 – um pedaço de 7,5 x 10 cm
Estampa 3 – um pedaço de 3,5 x 10 cm

- 55 cm de fita de organza

- Fita fininha de cetim (de 3 mm de largura) ou fio – 25 cm

- Fita de pompom 11 cm (pode ser substituída por renda ou outra fita)

- 1 tag de aproximadamente 6 x 4 cm, com sentimento escrito – Essa tag pode ser recortada a mão. O texto pode ser carimbado, impresso ou até mesmo escrito à mão. O papel para a tag pode ser liso ou com estampa bem neutra, combinando com as outras estampas escolhidas.

- Fita banana

Continue reading »

Posts Relacionados:

Para aqueles que estão começando agora no scrap ou no mundo das carimbadas, segue uma dica preparada por mim para o site Scrapbookbrasil.com, em maio/2010.

*****

Quase todo mundo aqui ama carimbos, não é? Eles têm imagens lindas e embelezam bastante os projetos. Na hora de carimbar, todo mundo erra às vezes. Algumas pessoas têm mais dificuldade quando estão começando. Carimbos grandes ou muito detalhados podem ser difíceis de carimbar, mas alguns cuidados e técnicas podem ajudar a conseguir uma imagem nítida e sem borrões.
Aqui vão algumas dicas:

- Carimbar sobre uma superfície sólida, plana e lisa. Não deixar nada por baixo do papel que vai ser carimbado. Às vezes um pedacinho de papel que fica por baixo, prejudica a carimbada.

- Normalmente é mais fácil aplicar a carimbeira no carimbo, e não o contrário, principalmente quando se usa carimbeiras pequenas e carimbos grandes. Dê leves batidinhas sobre o carimbo, com a superfície da almofada bem perpendicular ao carimbo, distribuindo a tinta uniformemente sobre o desenho em relevo:

- Se o carimbo for pequeno, pode ser mais fácil passar o carimbo diretamente sobre a carimbeira, pressionando (sem exagero) o carimbo sobre a almofada:

- Não aperte muito a carimbeira no carimbo na hora de passar a tinta, lembre-se que o objetivo é passar tinta somente nas linhas em relevo do desenho do carimbo. Se apertar ou passar tinta demais, o excesso de tinta vai entranhar nas ranhuras do carimbo e sujar também a área em volta do desenho, o que pode borrar a imagem na hora de carimbar:


Tinta aplicada corretamente


Excesso de tinta

- Antes de carimbar observe se todo o desenho está coberto com tinta. Se houver áreas sem tinta, reaplique. Carimbos novos podem levar um tempo até que “aceitem” a tinta distribuída uniformemente.


Carimbo com área seca, sem tinta aplicada


Carimbada falha por falta de tinta

- Se achar que ficou com tinta demais, dê uma carimbada em um papel de rascunho, antes de carimbar no seu projeto, para retirar o excesso.

- Observe também se há tinta na parte lisa do carimbo, por fora do desenho.

Se houver, limpe com um lencinho ou cotonete, para evitar que borre na hora de carimbar.

Se não limpar, pode acontecer isso:

- Na hora de carimbar, respire fundo, procure apoiar os braços e as mãos para segurar o carimbo firmemente, posicione-o e aplique sobre o papel, pressionando com firmeza, porém sem apertar demais:

- Segure o carimbo posicionando as pontas dos dedos de forma que consiga aplicar pressão uniforme em toda a superfície do carimbo, porém evitando que o carimbo escorregue e se mova para os lados.

Certo

Enquanto carimba, NÃO balance o carimbo para os lados pressionando uma área mais que outra, isso vai fazer com que a imagem fique distorcida ou com a tinta “espalhada” em algumas áreas. Basta aplicar pressão uniforme por todo o carimbo, com as pontas dos dedos.

Errado

- Levante-o em seguida de uma vez, para cima, sem deixar escorregar para os lados, para não borrar:

- Quando se aplica pressão em pontos isolados ou se deixa o carimbo escorregar para os lados, a imagem pode ficar deformada, com linhas mais fortes em determinadas áreas, e mais fracas e borradas em outras:

Quando a pressão é aplicada uniformemente e com firmeza, sem exagero e sem mexer o carimbo, a imagem fica nítida e perfeita:

- Carimbos com desenhos grandes e com grandes áreas preenchidas, necessitam de mais tinta e de mais pressão na hora de carimbar:
 

- Carimbos pequenos e com linhas finas e delicadas precisam de menos tinta e menos pressão na hora de carimbar:
 

- Para clear stamps, na minha opinião vale a pena investir em uma base de acrílico própria para eles:

É possível carimbar com bases alternativas, como capa de CD ou qualquer tampinha de caixinhas de acrílico, porém as bases próprias têm espessura e peso maior, além de um formato mais adequado, possibilitando uma “pegada” melhor. Fica mais fácil distribuir os dedos para pressionar de maneira uniforme e ter mais precisão na carimbada. Consequentemente, fica mais fácil obter um bom resultado, com imagem nítida e sem borrões.

Eu notei uma diferença grande depois que passei a carimbar com a base própria para clear, mas isso não significa que não é possível carimbar bem sem a base própria, apenas acho que fica mais fácil. Cada um tem seu jeito e o ideal é fazer como nos adaptamos melhor.

A melhor forma de alcançar bons resultados nas carimbadas é treinar muito. Não deixe para carimbar só na hora de fazer o seu projeto! Pegue seus carimbos e tintas, folhas de rascunho e brinque bastante, tentando de diferentes formas e com diferentes tipos de carimbo e de tinta. Carimbar é uma delícia e você ainda pode aproveitar as carimbadas de treino que deram certo, guardando-as para utilizar em projetos depois.

Beijos!

Posts Relacionados:

Tagged with:
 

Este passo-a-passo foi publicado no Scrapbookbrasil e ainda não tinha postado aqui. Nele ensino a fazer as folhinhas que usei na parte interna deste cartão .

 

PASSO-A-PASSO FOLHINHAS ARTESANAIS

As folhinhas são um complemento lindinho para as flores, mas nem sempre encontramos prontas para comprar ou então são muito caras. Recentemente precisei usar MUITAS folhinhas em um trabalho, por isso resolvi fazê-las a mão.

Para fazer as folhinhas, uso retalhos de papel branco de gramatura mais alta (180g). Desenho as folhinhas a mão livre no papel. Como são pequenininhas, um pedaço de papel já dá para fazer várias.

Na hora de desenhar, eu não uso lápis, faço o traço com um boleador fininho. Isso evita de ter que apagar depois ou desenhar no verso do papel. Não me preocupo de fazê-las todas regulares. A variedade de tamanhos e dos traços faz com que pareçam mais naturais.

Depois de fazer a forma externa da folhinha, faço uns tracinhos imitando as nervuras da folha, marcando bem. Um traço pelo meio da folha e alguns dos lados.

Depois, com uma esponjinha, passo distress ink em um tom de verde clarinho (esse é o shabby shutters), por todas as folhinhas. Observem que a tinta deposita-se mais nas marcas do desenho, marcando as formas e fazendo com que ele apareça mais. Assim as nervurinhas também já ficam “desenhadas”. Se tivesse usado lápis ou caneta para desenhar as nervuras, o distress não daria o mesmo efeito.

Em seguida recorto as folhinhas com uma tesoura fina.

Depois de recortadas, faço pequenos cortes, quase paralelos a lateral da folha, deixando uns fiapinhos para ficar mais natural. Primeiro corto de um lado e depois viro a folha para cortar do outro.

Uso um tom de distress marrom claro (aqui usei o tea dye) nas laterais e na base da folha, para dar um sombreado.

Com essas cores a folhinha já fica legal, mas se quiser pode acrescentar outro tom de verde para ficar mais rico. Aqui usei o crushed olive.

Ou mesmo um marrom mais escuro, para fazer uma folhinha mais seca. Nessa eu usei o vintage photo.

Para terminar, eu dou uma leve dobradinha na folha, aproveitando o vinco central que foi marcado com boleador, para dar volume.

Estão prontas. Você pode fazer várias de uma vez e guardar para usar nos projetos que quiser.

Exemplos de uso:


Para ver o PAP deste cartão, clique aqui: PAP Cartão com bolso

Posts Relacionados:

  • Nenhum tema relacionado
Tagged with:
 

O presente que eu comprei em um site para minha mãe não deve chegar a tempo :( . Para não deixar de levar alguma coisa para ela, pelo dia das mães, fiz uma tag-chaveiro bem simples, com uma mensagem atrás. A ideia é usá-la de preferência em uma chave que não costuma sair do lugar (como a do quarto), como enfeite, pois como chaveiro mesmo não seria muito prático, tanto pelo tamanho como pela fragilidade dos enfeites.

A da direita eu fiz para uma das minhas irmãs, que não tem filhos mas que cuida de todos como se fossem :D . A citação eu li no blog da Melissa Phillips e achei linda, perfeita para essa minha irmã.

Não deu tempo de fotografar passo a passo porque foi super de última hora, mas vou colocar as instruções. Se alguém quiser fazer, ainda dá tempo!

INSTRUÇÕES

Para a base da tag, usei um corte de papelão no tamanho 6 x 12cm.  Forrei com papel dos dois lados, um lado estampado e o outro liso. No papel liso imprimi o texto antes. Arredondei os 4 cantos e lixei as bordas, dos dois lados, para fazer um bom acabamento. Passei distress ink nas bordinhas, dos dois lados e fiz o furinho na parte de cima, onde ficará a argola do chaveiro. Em uma delas eu fiz o furo muito longe da borda, por isso tive que prender amarrando com fio, já que a distância era maior que a argolinha que faz a conexão com o chaveiro. É bom medir antes (anotação para mim mesma :D ). Na parte de baixo, eu amarrei um fiozinho rústico de forma irregular, dando várias voltas e finalizando com um lacinho na parte da frente. Em seguida colei a flor por cima do laço. Depois é só prender a argola de chaveiro. Quem quiser pode acrescentar outros enfeites.

Desejo um ótimo final de semana e um dia das mães super feliz para todos!

 

 

Posts Relacionados:

Tagged with:
 

Aproveitando o pedido da Karen, que deixou uma mensagem no post do Mini Mundo perguntando como fazer a mini-casinha, vou colocar aqui as dicas que dei na época, mas que até então só tinham sido publicadas no Scrapbookbrasil.com.

Sala de leitura

(para ver mais fotos da sala de leitura pronta, clique aqui)

Existem várias maneiras de se fazer cada item e vários materiais que podem ser utilizados. Abaixo estão as dicas de como fiz cada parte deste projeto.

BASE

Comecei com um pedaço de papelão (2mm) de 15 x 15 cm para a base e 1 pedaço de 26 x 9,5 cm para as paredes. Dobrei o das paredes ao meio e recortei uma janela de 4 x 3,5cm.
DICA: Para dobrar com facilidade, passe levemente o estilete duas vezes no local onde irá dobrar (ou seja, onde vai formar a quina).

MONTAGEM E REVESTIMENTO

[

Revesti chão e paredes com papéis estampados e colei a parede em ângulo reto sobre o chão. Por fora revesti as paredes com papel liso.


FUTON

Para fazer o futon, usei um pequeno pedaço de espuma e “embrulhei” com tecido, fechando com cola. Depois, marquei pontinhos distribuídos de forma regular e dei pontos em cada um deles, com linha de costura mesmo, para formar os furinhos do futon.


ALMOFADINHAS

Para fazê-las, dobrei um pedaço de tecido branco até formar um quadrado. Envolvi com um pedaço de renda e colei com cola.


MOLDURA DA JANELA

Cortei tiras de papelão, passei carimbeira marrom nelas e colei formando a moldura da janela.


JANELA

Para fazer a veneziana usei recorte de foto de revista.


MESINHA

Aqui também usei recorte de revista. A frente da mesinha é da foto de uma mesinha real, que tirei de uma revista de decoração. Colei essa frente recortada sobre um papel mais durinho, montei uma caixinha de papelão (também pode se usar uma caixinha pronta, como de remédio, fósforo, etc.) , passei carimbeira marrom nela toda e colei a foto na frente.

REVISTAS, LIVROS, NOTEBOOK E CHINELOS

São fotos de objetos reais, impressas em tamanho pequeno e coladas sobre papel 180g. Depois é só recortar e dar um acabamento com a carimbeira nas laterais.


QUADROS NA PAREDE

Carimbei um desenho e recortei uma moldura de papel. Para colar, usei fita banana, para dar a ideia de um quadro pendurado.


PRATELEIRA COM LIVROS

A prateleira foi feita com um retângulo e dois triângulos de papelão (suportes), tingidos com carimbeira marrom.

Recortei a lombada dos livros de uma foto de revista e colei papelão atrás para dar o volume.


ENVELOPES

Para fazer envelopes, é só recortar no formato e dobrar, fechando com cola. Depois fiz uns rabiscos para imitar escrita.


PLANTA

O vaso é simplesmente um cilindro de papel. Para a planta, carimbei a mesma folhinha várias vezes, recortei e dei uma leve dobradinha no meio delas para dar volume. Coloquei um enchimento dentro do vaso e fui colando as folhinhas.

Para finalizar, fiz um telhadinho bem simples de papel estampado, usando um furador de borda scalloped:

 

Scraproom

(para ver mais fotos do Scraproom pronto, clique aqui)

Dicas:

- O suporte da cortina são dois alfinetes de cabeça decorada.

- As letras na prateleira são letrinhas de MDF forradas com papel decorado.

- Os tecidos na estante são de verdade, dobrados com cola entre as camadas.

- Os itens da mesa, como a base de corte, distress inks, ferramentas, livros etc, são fotos de objetos reais impressos em tamanho pequeno.

- O pufe é um botão forrado com tecido sobre um cilindro de papel.

- Os papéis de scrap na estante são amostras das estampas em pequena escala, que normalmente vêm na folha frontal de um bloco ou kit.

- A bolsinha pendura na estante foi feita com tecido dobrado e colado, uma corrente de bolinhas para a alça e uma pedrinha de strass para o fecho.

 

Espero que ajude :D

Beijos,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Posts Relacionados:

Tagged with:
 
Copy Protected by Chetans WP-Copyprotect.