Em maio do ano passado fizemos um evento no site Scrapbookbrasil.com totalmente voltado para quem está começando a fazer scrapbook, ou querendo começar (falei sobre ele aqui). O evento foi muito legal e ajudou bastante gente que estava com vontade de iniciar no scrap. Eu já mostrei aqui no blog as fotos dos cartões que fiz para o evento, porém agora vou colocar também o passo-a-passo completo de cada um.

Para começar, estou postando hoje o artigo que escrevi para a abertura do evento, que serve como incentivo para perder o receio de simplesmente começar (sim, começar é a parte mais difícil :D ). Nos próximos dias postarei os tutoriais dos cartões.

Obs.: Para quem quiser ver todos os trabalhos e atividades que fizeram parte do 1,2,3…Scrap no SBB, é só clicar neste link. Lá tem muitos outros tutoriais de artistas e dicas para quem está começando. OBS: Infelizmente precisei remover todos os links para o SBB, pois o mesmo está sendo bloqueado com um aviso de Malware e, consequentemente, todas as páginas do meu blog que contêm link para o SBB estavam sendo bloqueadas também.

Espero que gostem!

Então, vamos começar?


Image: Idea go / FreeDigitalPhotos.net

Uma das maiores dificuldades que eu tive para começar a fazer scrap foi exatamente… começar! É psicológico. A ansiedade para aprender, o monte de inspiração que eu via por aí, a vontade louca de produzir… Mas na hora de por a mão na massa, a frustração. Travava completamente! É um misto de uma certa preguiça para começar algo novo, em que ainda não temos experiência, o receio de fazer “errado”, de estragar os materiais, de não ficar como imaginamos e até mesmo se sentir meio perdido, sem saber bem por onde começar. E quando finalmente tomamos coragem e partimos para algum projeto, a inexperiência e falta de intimidade com os materiais podem desanimar um pouco. Muitas vezes o resultado final não fica aquele que imaginamos (ou não fica NADA como imaginamos).

Quebrando o gelo


Image: graur codrin / FreeDigitalPhotos.net

Acredito que a única solução para superar isso é simplesmente começar. Iniciar um projeto sem medo e sem grandes expectativas, apenas se divertir. Deixar fluir e experimentar o que tiver vontade.

Algumas dicas podem ajudar a quem está começando, ou ainda está só na vontade, a se soltar e se empolgar com seus trabalhos de scrap.

“Mas não estou gostando de nada do que faço…”

Image: digitalart / FreeDigitalPhotos.net

Em primeiro lugar, não se preocupe se no começo não gostar de nada do que você fizer. Acho que temos uma tendência a querer usar um pouco de tudo em nossos primeiros trabalhos, e o resultado acaba ficando meio confuso e estranho. Fazer e errar, fazer e não gostar, fazer e achar que podia ter feito melhor, fazer e gostar só um pouquinho, fazer e ficar com vergonha de ter feito, etc. tudo isso faz parte da inexperiência e das experiências do começo. É assim que conseguimos nos soltar e produzir cada vez mais, querer aprender mais e gostar mais do resultado. Aí começamos a nos divertir muito!

Scrap para mim


Image: Sura Nualpradid / FreeDigitalPhotos.net

Pense sempre que você está fazendo scrap para você e não para os outros, e que você não precisará prestar contas a ninguém sobre o resultado do seu primeiro trabalho (nem do segundo, do terceiro…).

Não tenha medo de começar a experimentar os materiais e ferramentas, eles não mordem (mas cuidado, alguns machucam se não forem usados de forma adequada, como o estilete ou o aquecedor de emboss). E não fique com pena de usar os materiais e perdê-los se o trabalho não ficar legal. Muitas vezes economizamos tanto um material que ele acaba sobrando para o resto da vida. Além disso, tem muitas maneiras de fazer scrap com materiais alternativos.

Lifterapia

Image: nuchylee / FreeDigitalPhotos.net

Lifts são uma ótima forma de começar. Escolha um trabalho que lhe agrade e desperte a vontade de fazer scrap, mas ao mesmo tempo que não seja muito complicado ou exija materiais específicos demais. O lift é bom para começar sem se sentir tão perdida e treinar sem o famoso medo de errar. Além disso, observar o trabalho de outra pessoa e tentar descobrir por que ele lhe agrada é um ótimo exercício para direcionar os futuros trabalhos e ajudar a descobrir nossas preferências. Mas faça bonito e lembre-se sempre de dar os devidos créditos ao trabalho original e seu autor!

Fazer projetos seguindo tutoriais com passo-a-passo é outra forma muito boa de começar a produzir sentindo-se mais confiante.

Inspirar, Expirar


Image: jscreationzs / FreeDigitalPhotos.net

Buscar inspirações, observar os trabalhos que nos agradam, os detalhes, procurar saber como foram feitos, tudo isso ajuda a aprender sobre técnicas e materiais e descobrir nossas preferências. Mas lembrem-se que nem sempre os trabalhos que vimos e achamos lindos são o tipo de trabalho que gostamos de fazer. Não vá se frustrar a toa se tentar fazer um projeto shabby chic lindo igual ao da Fulana e não conseguir. Pode ser apenas que esse não seja o estilo de scrap que você gosta de produzir, e não que você não leva jeito para a coisa.

“Um de cada, por favor”


Image: nuttakit / FreeDigitalPhotos.net

É a famosa frase das scrappers. Mas vá com calma nas primeiras compras de material! Não se precipite, pois no começo sempre queremos comprar tudo que achamos lindo (em todas as cores, formatos e tamanhos), não é? Mas muitas coisas ficam encalhadas depois. Aquele material super fofo que você deu um dinheirão porque achou que tinha que ter, depois vai querer tacar pela janela, ou pela inutilidade ou por descobrir que na verdade era meio cafoninha. Veja como foi a experiência de outras pessoas com a primeira compra e materiais que encalharam. Busque dicas de materiais básicos, investindo nos de boa qualidade. Com eles você já vai poder fazer MUITO scrap. Depois, comece a produzir sem medo, tentando, inventando, metendo a cara. Com o tempo começamos a descobrir nossas preferências e estilos, e aí sim podemos investir em materiais mais específicos com segurança. Mas também não se chateie demais com material que se arrependeu de comprar, isso é bastante comum, principalmente no começo.

Comece JÁ


Image: nuttakit / FreeDigitalPhotos.net

Por fim, não deixe de fazer scrap esperando pelo momento perfeito. Quando chegarem as férias, quando tiver mais dinheiro, quando o filho dormir, quando for sábado, etc. O momento ideal para começar é aquele em que sentimos vontade de produzir. Que tal começar agora mesmo? ;)

Posts relacionados

Share →

6 Responses to Quer começar a fazer scrapbook?

  1. Dulce Silva disse:

    Olá Luciana, adorei o artigo e acho que as dicas são ótimas! Acho que a melhor dica, é achar mesmo a nossa maneira de fazer scrap e ser feliz com ela. As vezes vemos tantas páginas lindas que acabamos por nos comparar demasiadamente com outras scrappers e isso bloqueia! É difícil não, mas é apenas colocar na cabeça (mantra), “isso é um hobby! um hobby é para nos divertir!”

  2. Olá tudo bem Luciana, têm um selinho para vc no Blog se possível vai lá ver. Beijinhos de Borboleta!
    http://flordaborboleta.blogspot.com.br/

  3. Ana Lucia disse:

    Achei sem querer e amei este espaço e suas colocações…Parece que estava me vendo ao ler seu texto…Tudo no início nos dá medo e insegurança e estou um pouco assim, sabe? Adiando…mas vou pensar mesmo em me divertir, como quando era criança e recortava figurinhas para colar no diário…Beijos..

  4. Marcilia disse:

    Oi Luciana Tb bem? Gostaria de começar a fazer lembrancinhas de scrap mas não sei por onde começar qual impressora seja melhor para imp e cortar,quais os matérias que devo comprar P começar tenho uma filha adolescente e ama artes seria uma ótima P ela, me dá umas dicas por favor, obrigada

    • Luciana Murta disse:

      Oi Marcilia, tudo bem? Eu uso uma impressora jato de tinta comum. Máquina de corte não uso, já tive uma Cricut mas acabei me desfazendo, não me acertei muito com ela. Eu uso alguns furadores de scrapbook e muitas coisas corto a mão, com estilete, tesoura ou guilhotina. Veja primeiro que tipo de trabalho você quer fazer, para ver quais os materiais necessários. Minha dica é começar com o básico, investir em boas ferramentas básicas, como estilete, tesoura, trimmer ou guilhotina, bons papéis (eu uso papel fotográfico para as coisas impressas, pois fica com qualidade melhor e a tinta não escorre com água), uma impressora boa, mas não precisa ser nada muito sofisticado. Comece a fazer algumas coisas e com a experiência você vai sentindo do que precisa mais, o que valeria a pena, vai arriscando testar outros materiais. Se tiver mais dúvidas pode me escrever por email (contato@lucianamurta.com). Espero que ajude, sucesso para você!

Tem algo a dizer? :)

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Todos os direitos reservados

© Luciana Murta 2018

Email

contato@lucianamurta.com

error: Conteúdo protegido